100%

Senado ressalta necessidade de maior apoio aos Municípios nas políticas públicas da educação infantil

Gestões descontinuadas, a crise fiscal e a recessão contribuíram para enfraquecer a coordenação e a articulação da execução de políticas públicas na educação infantil, que dependem do apoio federal. A conclusão consta de relatório apresentado pelo senador Pedro Chaves (PRB-MS) e aprovado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal. Ele sugeriu articulação mais eficiente entre os gestores das diferentes esferas federativas. A análise do relatório ocorreu no dia 11 de dezembro.

No documento, o parlamentar avaliou o cumprimento da meta 1 do Plano Nacional de Educação, referente à educação infantil. A meta propõe universalizar a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos de idade, e ampliar a oferta da educação infantil em creches atendendo pelo menos 50% das crianças de até 3 anos até 2024.

A presidente da CE, senadora Lúcia Vânia (PSB-GO), observou que a educação infantil não é tratada como prioridade pelo governo federal, pois há resistência em relação aos investimentos direcionados à área. Ela citou como exemplo o caso do programa Criança Feliz e a dificuldade que presenciou em relação às obras de construção de creches que estavam paradas.

Relatório
A Comissão aprovou sugestões a serem adotadas pelo governo federal. Dentre essas, a consideração da renda para priorização de programas de ampliação da cobertura da educação infantil, a realização de visitas domiciliares para acompanhamento do programa Criança Feliz, o monitoramento da demanda por creches, a operacionalização de instância permanente de negociação e cooperação entre os Entes e o avanço no Congresso da instituição do Sistema Nacional de Educação, debatido no Projeto de Lei Complementar (PLP) 413/2014.

O relatório também destaca, no que se refere à meta 1 do PNE, a baixa participação dos Entes estaduais em cooperar nas ações relativas à primeira infância. Tomando como exemplo a comum alegação de que os Municípios enfrentam dificuldades técnicas em executar programas como o Proinfância, o relatório considera que os Estados teriam muito a contribuir nesse aspecto, entre diversas outras possibilidades de cooperação.

Das recomendações enviadas ao Poder Executivo que dizem respeito, expressamente, aos Municípios, destacam-se:

• Incluir nos relatórios bienais de monitoramento oficial das metas do PNE indicadores desagregados para capitais e Municípios de regiões metropolitanas, sempre que possível;
• Fomentar o apoio dos Estados aos Municípios de seu território nas políticas públicas de educação infantil;

Para ter acesso ao relatório completo, clique aqui.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Senado


Fonte: Portal CNM - Confederação Nacional de Municípios
Protocolos desta Publicação:Criado em: 21/12/2018 - 10:01:57 por: Lucas Mendes - Alterado em: 21/12/2018 - 10:01:57 por: Lucas Mendes

Notícias

Ao Fantástico, Aroldi defende criação de novos Municípios
Ao Fantástico, Aroldi defende criação de novos Municípios

“Há regiões em que existe a necessidade de criação de novos Municípios. Se você pegar o Centro-Oeste e o Norte do país, aonde nós temos distritos a 500 km de distância da sede dos Municípios”, defendeu o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, em entrevista ao Fantástico deste domingo, 20 de janeiro. O jornal abordou o assunto da criação de novos Municípios, questionando a necessidade de novos Entes locais no Brasil. A matéria especial,...

Mais um PL prevê isenção de impostos sem análise de impacto
Mais um PL prevê isenção de impostos sem análise de impacto

Propostas de isenção de imposto, principalmente da base de receita dos Municípios, para estimular categorias ou práticas é comum no Congresso Nacional. No entanto, essas proposições não apontam o impacto negativo que tais medidas causarão nos cofres municipais, se forem aprovadas. Esse é o caso do Projeto de Lei (PL) 10.669/2018 – do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) – que isenta academias de impostos sobre equipamentos para prática de exercícios. O PL tramita em caráter...

Mais Médicos: Ministério da Saúde torna pública nova relação de médicos
Mais Médicos: Ministério da Saúde torna pública nova relação de médicos

O Ministério da Saúde divulgou, no Diário Oficial da União (DOU), a Portaria 04/2019, que traz a relação de médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no Brasil e que tiveram as inscrições homologadas no Projeto Mais Médicos. O número de médicos que tiveram a inscrição homologada foi de 1078. A distribuição das vagas foi realizada de acordo com as vagas não preenchidas no primeiro processo seletivo. Das regiões, os...

Redução da CIP é realidade para os pederneirenses
Redução da CIP é realidade para os pederneirenses

Iniciativa da Câmara Municipal já beneficia quase 15 mil famílias.

O beneficio tornou-se possível graças à aprovação na Câmara Municipal, em julho de 2018, do Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 39/2018 que instituiu a Contribuição para Custeio dos Serviços de Iluminação Pública (CIP), prevista no artigo 149-A da Constituição Federal, iniciativa dos vereadores Durva (PV), Adriano do Postinho (PRP), Joãozinho da Farmácia (PSDB), Regina Barrach (MDB), Danilo Alborghetti (PV) e Ezequiel Lima (PRP).

Consumo de álcool por mulheres, inclusive adolescentes, cresceu entre 2010 e 2016
Consumo de álcool por mulheres, inclusive adolescentes, cresceu entre 2010 e 2016

Uma prática antes comum entre homens, agora, também faz parte do universo feminino: o consumo exagerado de bebida alcoólica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta crescimento no padrão de consumo de álcool por mulheres, entre 2010 e 2016, por meio do índice do chamado Beber Pesado Episódico (BPE). Os dados chamaram a atenção da Confederação Nacional de Municípios, idealizadora do portal Observatório do Crack. O relatório do órgão mostrou que os problemas relacionados...

Período de férias: cidades históricas brasileiras chamam a atenção
Período de férias: cidades históricas brasileiras chamam a atenção

De toda beleza e diversidade existente no Brasil, dez cidades históricas se destacam e representam oportunidade de os turistas terem acesso à arte, à história e às belezas naturais. São elas: Ouro preto (MG), Olinda (PE), Tiradentes (MG), Salvador (BA), São João Del Rei (MG), Paraty (RJ), Porto Seguro (BA), Congonhas (MG), São Luís (MA) e Petrópolis (RJ). Diante do rico patrimônio nacional e do período de férias, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) chama atenção...

Prepare-se para a alta estação do Turismo nos Municípios
Prepare-se para a alta estação do Turismo nos Municípios

Sol, cachoeira, praia, aventura, ecologia, montanhas, trilhas, história, cultura, gastronomia, patrimônio mundial, civismo, tradição, esoterismo, naturalismo, enoturismo, dança, música, cursos de aperfeiçoamento... O turismo no Brasil tem de tudo e para todos os gostos. São 3.285 Municípios turísticos e, certamente, um deles vai te encantar. No mundo inteiro, as pessoas têm deixado o consumo e as compras de lado para viver experiência novas ao redor do globo. E o Brasil é um dos...

Durante as férias, fique atento à febre amarela e ao mosquito Aedes aegypti
Durante as férias, fique atento à febre amarela e ao mosquito Aedes aegypti

Durante o mês de janeiro, muitas famílias aproveitam para tirar férias no verão brasileiro e aproveitar o tempo livre para viajar e passar um tempo fora de casa. Contudo, mesmo focados no destino, é preciso ficar atento a situações de saúde. É preciso lembrar que, com o clima quente e úmido, aumenta o risco de proliferação do Aedes aegypti. Para combater o mosquito, que transmite dengue, zika e chikungunya, é importante localizar e eliminar os possíveis criadouros que acumulem...

MEC divulga reajuste do piso do magistério de 4,17%, conforme já divulgado pela CNM
MEC divulga reajuste do piso do magistério de 4,17%, conforme já divulgado pela CNM

Nesta quarta-feira, dia 9 de janeiro, às 18 horas, o Ministério da Educação (MEC) divulgou matéria em seu site com o reajuste de 4,17% do piso nacional do magistério para 2019. Aplicado esse percentual, o valor do piso, que corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais, passa de R$ 2.455,35 em 2018 para R$ 2.557,74 a partir de janeiro deste ano. Em...