100%

Após debates em redes sociais, transporte intermunicipal de estudantes chega à Câmara

Após debates em redes sociais, transporte intermunicipal de estudantes chega à Câmara Câmara recebeu o prefeito Vicente, alunos e pais em sessão que discutiu o transporte intermunicipal de estudantes
O principal assunto da noite na sessão desta segunda-feira (9) foi o transporte intermunicipal de estudantes subvencionado pela Prefeitura, tema debatido em redes sociais nos últimos dias. O aumento do valor no serviço levou pais e alunos à Câmara.

No início dos trabalhos, o presidente da Casa, Joãozinho da Farmácia (PSDB), convidou o prefeito Vicente Minguili (PMDB), a fazer seu pronunciamento onde defendeu apresentação de alternativas para maior segurança e qualidade no serviço. “Com a nova licitação o valor do contrato com a empresa que permanece prestando serviço teve aumento de mais de 60%. Que é o que está pesando no bolso do aluno e para a Prefeitura também”, afirmou o chefe do Executivo.

De acordo com o prefeito, a concorrência aberta no início do ano permitiu que mais empresas pudessem participar e assim a competitividade aumentasse, mas, não se obteve sucesso.

O prefeito abriu conversa com os vereadores para o problema possa ser resolvido através de forma conjunta. “Acredito que tenhamos que criar uma comissão de trabalho junto com estudantes dentro da Prefeitura ou na Câmara com secretários para que possamos definitivamente resolver tais reclamações”, disse.

Afirmou que vem buscando alternativas com empresários e em outras prefeituras e defendeu o planejamento para os próximos anos.

Para o prefeito, a falta de concorrência no setor prejudica o município, “todos estão de mãos amarradas, Prefeitura e estudantes, pois “praticamente não há uma concorrência”. “Passa ano, saio ano é sempre a mesma empresa. E isso pode acontecer no ano que vem. No próximo mandato”, falou.

Encerrando propôs um momento de reflexão e união de forças para a resolução.


Repercussão entre os vereadores

A repercussão entre os vereadores teve início na discussão do requerimento com pedido de informações de autoria do vereador Chapéu solicitando das empresas Jauense e Avantur Turismo o motivo dos últimos aumentos verificados na mensalidade dos estudantes.

Para o vereador Chapéu (PSDB) o caso precisa ser denunciado ao Ministério Público. “Já que não conseguimos que outras empresas participaram proponho acionar o Ministério Púbico, pois o problema está difícil de resolver”, disse.

O vereador Professor Marildo (PSL) sustentou a revogação de todas as leis anteriores. “Esse projeto parece uma colcha de retalhos cada pede uma coisa cada um dá um incentivo”, disse. Ele também elencou a distribuição dos pagamentos como parte do problema. “Você paga metade para um aluno, para 70% para outro. Você tira de um aluno para pagar o outro. Tem que ter uma lei para que todos tenham que pagar igual”, afirmou.

Para o vereador Adriano do Postinho (PRP) a situação se alonga há tempos e a logística adotada não ajudam. “Às vezes não está enchendo o ônibus fazendo que outro ônibus seja deslocado, fica mais caro e o aluno fica mais caro”, salientou. Ele acredita que a melhora na contrapartida da Prefeitura possa solucionar.

O vereador Ezequiel Lima (PRP) disse acreditar que a fiscalização pode ser uma das alternativas cabíveis. “Só vamos reduzir valor das mensalidades se reduzirmos a quantidade de ônibus que estão sendo usados para transportar os alunos. Propus em indicação hoje fiscalização voluntária para fazer contagem de alunos. Muitas vezes pagamos pelo ônibus cheio e ele vai vazio. É hora de fazer remanejamento, melhorar a logística e automaticamente reduzir o valor da mensalidade”, enfatizou.

A vereadora Regina Barrach (PMDB) lembrou que durante a audiência pública realizada na Sede do Legislativo incentivou alunos na procura de outas formas de transportes como as vans, por exemplo. “Infelizmente fez-se a licitação e o risco que se corria, e foi dito aqui, era a Jauense ganhar e com preço muito maior. Esse é o grande problema. O subsidio da Prefeitura 2,5% e não vai fechar essa conta”, disse. Segundo ela, a fiscalização é necessária.

Já o vereador Danilo Alborghetti (PV) afirmou que foi um dos apresentou a proposta de subsídio, mas, segundo ele, não foi bem aceita. Salientou que o transporte de alunos é problema de várias administrações. A alternativa para Danilo está na oferta de novos cursos no próprio município nas instituições existentes como Coedup e FGP.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 10/04/2018 - 16:38:50 por: Patrícia Sanchez - Alterado em: 11/04/2018 - 08:51:28 por: Patrícia Sanchez

Notícias

Vereador Adriano do Postinho também é candidato a presidência da CM
Vereador Adriano do Postinho também é candidato a presidência da CM

O vereador Adriano Camargo Alves (PRP), exercendo o segundo mandato consecutivo registrou, na última quarta-feira (5), candidatura a presidente da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020. Adriano do Postinho, como é popularmente conhecido, já presidiu a Casa na legislatura passada.